Referencias

Está aqui

Sede BBVA

24/04/2020
A sede do BBVA é um projeto concebido pelo estúdio Herzog and de Meuron e concretizado por Ortiz Leon Arquitectos, situado na periferia norte de Madrid, no bairro de Las Tablas. O complexo distribui-se 114 000 m2, nos quais se encontra uma grande praça, onde está erigida La Vela, uma torre de 19 andares que já se converteu num novo símbolo da linha do skyline de Madrid, e sete edifícios horizontais de três andares. Além disso, o projeto foi construído seguindo todos os critérios de sustentabilidade necessários para obter a certificação LEED Ouro, um dos padrões de construção sustentáveis mais eficientes do mundo. Para a evacuação e drenagem das águas pluviais, optou-se por canais de drenagem em betão polimérico ACO Multiline.

A sede do BBVA consiste de uma estrutura linear de edifícios de três andares, com pátios, passagens e jardins de regadio, que se estende por todo o local como um tapete, semelhante a um jardim árabe. Os diferentes edifícios unem-se para se ligarem às novas estruturas, criando assim escritórios e jardins de linearidade a escala semelhante. Desta forma, estabelece-se um equilíbrio entre o natural e o construído.

O facto de os edifícios serem de baixa altura incentiva a comunicação. Em vez de apanharem os elevadores, as pessoas sobem as escadas, incentivando o intercâmbio informal; as fachadas de vidro proporcionam vistas tanto para o exterior como para os pátios interiores, criando uma sensação de transparência e um sentimento de comunidade; enquanto as unidades relativamente pequenas permitem aos funcionários identificarem-se com o seu grupo de trabalho específico. Deste modo, dá-se solução às necessidades da propriedade no que diz respeito à organização interna do complexo.

No seu interior, os materiais que foram utilizados procuram dar um destaque especial ao tecido urbano e ao próprio utilizador. Para o efeito, foi instalado vidro do chão ao teto na maior parte dos espaços, conseguindo-se assim a máxima iluminação e transparência, o que possibilita observar uma continuidade visual de três naves através dos pátios. Além disso, a fachada envidraçada dos edifícios oferece boas condições de luz natural nos escritórios para minimizar a iluminação artificial.

Em toda a periferia do complexo existem guarda-sóis que são fixados entre as lajes do chão. Ao contrário das referências modernas proeminentes, estas são recortadas na parte inferior num ângulo para proporcionar mais visibilidade e luz natural onde é necessária menor proteção, o que resulta em elementos figurativos que variam em direção e tamanho de acordo com o ângulo solar e o programa.

Ao longo dos jardins e das ruas bastante estreitas, são conformados com betão exposto uns cantiléveres que s ajudam a proteção solar, a manutenção das fachadas e a redução da necessidade de ar condicionado. A tudo isto junta-se a inclusão de alumínio de cor preta, a madeira de carvalho em elementos singulares, como os corrimãos e calçada de pedra portuguesa, ao longo da qual corre a água através dos canais de drenagem ACO Multiline V100 de forma discreta e subtil, respeitando a estética do conjunto. O sistema Multiline, graças ao seu design em V, aumenta a velocidade da água, maximiza a capacidade hidráulica efetiva e a autolimpeza do canal e permite a instalação de drenagem linear com inclinação incorporada, em cascata ou sem inclinação. Além disso, dispõe de uma grelha de ferro fundido com capacidade de carga C250, ideal para zonas sujeitas a circulação, como parques de estacionamento e bermas.

 

Sustentabilidade e poupança energética

A sede do BBVA foi construída de acordo com critérios de sustentabilidade para alcançar o menor impacto ambiental possível. De acordo com os dados fornecidos pela instituição financeira, os sistemas inteligentes instalados no edifício alcançaram uma redução de 30% no consumo de energia, reduzindo para metade o consumo de água potável e reciclando 100% dos resíduos. Graças a isso, o projeto obteve o certificado LEED Ouro, um dos padrões de construção mais exigentes.

A fachada é constituída por grandes elementos de vidro transparente com câmara de ar e baixa refletividade, protegidas por um total de 2800 persianas pré-fabricadas fixadas à estrutura que funcionam como filtro solar, evitando a radiação solar no interior dos escritórios e reduzindo a carga térmica no interior.

É de salientar a importância das coberturas ajardinadas e da recirculação da água. As coberturas captam a água da chuva e conduzem-na para uns armazéns de tratamento para a sua posterior reciclagem e utilização na rega. Além disso, a água dos lavatórios é reutilizada para abastecer os sanitários. Tudo isto significa uma redução de 50% no consumo de água potável.

A iluminação possui tecnologia LED, o que significa uma poupança energética de 30% em comparação com a tecnologia tradicional de fluorescência. O sistema está integrado com o funcionamento de estores, que abrem ou fecham em função da posição do sol e comunicam com o ar condicionado para otimizar a temperatura quando os espaços estão desocupados. Para realizar o sistema de climatização, foram utilizados sistemas de vigas frias ativas, que evitam a necessidade de gerar e conduzir grandes volumes de ar condicionado ao longo do complexo.

Uma grande percentagem das necessidades energéticas é fornecida graças às energias renováveis próprias, como painéis solares térmicos ou fotovoltaicos e energia geotérmica de ciclo fechado, que aproveita a temperatura estável do subsolo.