News

Está aqui

Campus Iberdrola, uma cidade na cidade

20/04/2017
Os canais de drenagem e os separadores de hidrocarbonetos da ACO contribuem para a correta captação, evacuação e tratamento diferenciado das águas pluviais e residuais que recebe ou gera o complexo formativo.

Uma “cidade na cidade” sustentável, harmónica, flexível e pensada para a convivência e a formação é a descrição do estúdio Alonso, Balaguer y Arquitectos Asociados em relação ao novo Campus Iberdrola. O complexo, localizado em San Agustín del Guadalix (Madrid), aposta por um caráter público e aberto como premissas compositivas fundamentais. O conjunto de edifícios adapta-se à topografia existente, minimizando os possíveis movimentos de terras e as escavações, e organiza-se ao redor de um grande espaço exterior (a praça), protegido por uma grande cobertura ondulante que o abriga e o resguarda do mau tempo, ao mesmo tempo que transmite uma ideia de integridade formal e conceptual.

A arquitetura do Campus Iberdrola é concebida como um puzzle ou meccano, onde todas as peças de comunicação, serviços e instalações são versáteis e podem ser colocadas à vontade. Deste modo, nos edifícios, optase por externalizar todos os núcleos de comunicações, quer trânsito de pessoas quer instalações ou núcleos húmidos. Isto permite a flexibilidade de futuras alterações de utilização e uma grande simplicidade de distribuição no interior dos mesmos, bem como uma sustentabilidade baseada em minimizar e adaptar as superfícies de fachadas em função das suas orientações –constante térmica dentro dos edifícios–, favorecendo a correta ventilação natural cruzada. Mais ainda, a simplicidade da ordenação, conjuntamente com acessos separados em duplo nível – rodoviário e pedonal–, facilita e possibilita a categorização de acessos em função do grau de segurança.

Aulas e oficinas de formação industrial, área de hospedagem para os visitantes, serviço de restauração, escritórios, centro de desportos e inúmeras atividades convivem em franca harmonia, tanto nesta primeira fase, já terminada, como numa segunda fase em construção. Um auditório completa a ampla lista do programa de utilizações, com múltiplas possibilidades de iluminação natural, mediante grandes painéis móveis de fachada. Finalmente, os estacionamentos, com uma superfície de 12.000 m2, são totalmente abertos, mas cobertos, com a consequente eficiência energética e a agradável sensação de iluminação e ventilação naturais.

Evacuar e separar as águas pluviais das residuais

Todas as zonas exteriores e perimetrais do edifício, bem como a zona de estacionamento, dispõem de sistemas para evacuar e extrair as águas pluviais eficientemente. Para isso, foram dispostos 900 metros de canal de drenagem ACO Multiline com grelha de fundição. Um sistema fabricado em betão polímero pode captar até 9 l/s de água, de modo a permitir, graças à sua eficácia, uma rápida evacuação sem se formarem zonas encharcadas que dificultem a circulação de veículos. As águas procedentes de precipitações são armazenadas e reutilizadas para rega. De forma independente, foram instalados separadores de hidrocarbonetos Oleopator e separadores de gordura Lipumax da ACO, que permitem a extração e o armazenamento de águas residuais, óleos e outros líquidos, com o fim de não se misturarem com as águas pluviais e que estas resultem poluídas e não sejam aproveitáveis. Estas instalações ficam enterradas e colocadas de forma discreta no estacionamento a fim de permitir operações fáceis de manutenção e de despejamento.

Esta política de diferenciação na evacuação e no tratamento das águas pluviais e residuais responde também a uma das premissas propostas pela empresa para gerar um complexo sustentável e respeitoso com o ambiente e a paisagem que o rodeia.

 

Ficha técnica:

Obra: Campus Iberdrola (FASE I).

Localização: San Agustín del Guadalix (Madrid).

Arquitetos: Alonso, Balaguer y Arquitectos Asociados.

Promotor: Iberdrola SA. Engenharia: ARUP.

Direção de obra: Vicente Olmedilla Ramos.

Superfície construída: 24.923 m2 (total), 12.350 m2 de estacionamento.

Soluções ACO: Canal de drenagem Multiline, separador de hidrocarbonetos Oleopator e separador de gordura Lipumax.

Fotografias: Josep Maria Molinos, cedidas pela Alonso, Balaguer y Arquitectos Asociados.