Actualidade

Está aqui

Organize e calcule a separação de gorduras que precisa

23/01/2020
A cozinha de um resort tem uma atividade maior que a de um Gastro Bar na cidade. O volume de resíduos e gorduras produzido por uma cozinha industrial de um hospital pode, também, ser diferente daquele que é produzido numa empresa de transformação de carnes. Apesar das diferenças, todas estas atividades devem ter uma separação de gorduras conforme à norma EN 1825, com a finalidade de evitar que os resíduos e as gorduras acabem por contaminar as águas dos rios e lagos. A ACO dispõe de uma gama completa de separadores de gorduras para todo o tipo de instalações, e um Organizador para Separação de Gorduras online que ajudará a optar pela solução mais adequada a cada projeto.

Além dos resíduos recicláveis (vidro, cartão, papel), tanto numa cozinha industrial ou numa unidade de transformação de carne, também são produzidos resíduos gordurosos como os óleos, sejam eles de origem vegetal ou animal. Eliminar estes líquidos, mesmo que em quantidades pequenas, pelas pias, sanitas ou escoadouros, que estão ligados à rede de saneamento de uma cozinha, é uma prática que implica:

- Danos nos tubos de águas residuais que podem acabar por causar deterioração ou entupimentos;

- Produção de vapores e odores tóxicos e desagradáveis, para além de que é um material que se acaba por se transformar em alimento de pragas como ratos, baratas, etc;

- Como são resíduos difíceis de eliminar nas estações de tratamento de águas residuais (ETAR), os custos de tratamento de águas afetadas aumentam;

- E, por fim, no nosso meio ambiente, contribuem para proliferar a formação de uma película superficial em águas de rios ou lagos, o que afeta a troca de oxigénio e prejudica os seres vivos dos ecossistemas que nos rodeiam.

 

Por tudo isto, as atividades comerciais, como cozinhas industriais de hotéis e restaurantes ou unidades de transformação de carnes na indústria alimentar, que geram águas residuais devem tomar as medidas necessárias, e têm a obrigação de instalar separadores de gordura do tipo EN 1825 para separar corretamente a gordura e o óleo orgânico da água.

A separação de gorduras é um sistema de tratamento de águas residuais que faz a gestão das gorduras de origem animal ou vegetal. Permite a separação e o armazenamento dos óleos, sabões e outras substâncias contaminantes de densidade inferior para evitar que passem para as redes de saneamento e acabem por contaminar rios e mares. As gorduras produzidas por uma empresa ou uma unidade hoteleira devem ser tratadas antes de chegarem ao sistema de canalização de águas, pois podem solidificar e obstruir qualquer sistema de tratamento de águas residuais ou gerar maus odores. Por isso, deve ser instalado antes de qualquer equipamento de tratamento de águas residuais, como as fossas ou ETARs.

 

Tipologias de separação de gorduras

São soluções técnicas de funcionamento complexo, fabricadas com materiais de alta qualidade e resistência, como o polietileno ou plástico reforçado por fibra de vidro (Glass Reinforced Plastic ou GRP). Para escolher o tipo de separação de gorduras mais adequado, por exemplo, para um projeto de cozinha industrial ou para uma instalação de transformação de carnes, será preciso avaliar primeiro o tipo de instalação do separador, o tamanho nominal ou a capacidade necessária e a posterior manutenção. Além disso, a ACO apresenta diferentes tipos de desenho - oval, redondo, vertical ou horizontal-, que se podem adaptar ao espaço destinado para a instalação.

De acordo com as necessidades de cada espaço, a ACO fornece um sistema de separação de gorduras que pode ser por decantação ou biológico, e com instalação à superfície ou soterrada, ou até mesmo móvel.

Os separadores que ficam abaixo da superfície podem ser em polietileno, como é o caso da gama Lipumax PB ou PD, ou em GRP (plástico reforçado por fibra de vidro), como os da gama Lipumax G. Os separadores de superfície são feitos em polietileno e podem ter decantador de lodos integrado conforme a norma UNE EN-1825, como na gama Lipujet de ACO, ou ter disposição parcial com extração manual de lodos e gorduras, como os da gama Lipator. Além disso, a ACO tem ainda separadores de gorduras móveis, como os Lipumobil.

Em alguns casos, existem zonas onde são aplicados regulamentos exigentes para as substâncias lipofílicas, sendo por isso necessário tomar medidas adicionais e incorporar um sistema de tratamento biológico de águas residuais como os separadores biológicos FSS e FSP da ACO. Esta tecnologia mantém os níveis de substâncias lipofílicas de baixa volatilidade de forma permanente e fiável abaixo dos limites regulamentares. Também reduz eficazmente os níveis de COD e BOD5, pH e os volumes de sedimentação de sólidos.

A capacidade e a manutenção são dois aspetos que estão estreitamente ligados. Na altura de calcular o tamanho nominal e o volume de armazenamento que a separação de gorduras deve ter, é necessário ter em atenção que, caso opte por um pequeno, a capacidade será, consequentemente, menor e os prazos de manutenção serão curtos. Por outro lado, se a separação de gorduras for grande, a capacidade será também maior e os prazos de manutenção serão mais longos. Os produtos da ACO podem medir automaticamente o nível de gordura, de forma a que o utilizador saiba quando tem de o esvaziar. Assim, consegue que a limpeza e a eliminação automáticas reduzam os custos e melhorem a segurança.

 

Organizador para Separação de Gorduras Online

Todas estas variáveis representam um papel importante, mas existem muitas outras características ou pormenores do local onde será instalado o separador de gorduras a ter em conta. Para que tanto um chef de cozinha como um engenheiro especializado possam selecionar o tipo de solução apropriada, a ACO criou uma ferramenta online que permite planear e calcular a melhor opção, atendendo a três premissas iniciais: por equipamento de cozinha e as válvulas de saída; pelo número de refeições servidas em cozinhas comerciais; ou, no caso da indústria alimentar, pelas características das unidades de processamento de carne.

Além de ter um sistema de tratamento de gorduras, o organizador da cozinha ou das unidades para a indústria alimentar tem em consideração que as zonas de recolha de água (pias, aterros ou escoadouros) devem ser de manutenção fácil, ter sifões de registo e desmontáveis que garantam a limpeza. Para dar resposta a estas necessidades, a ACO dispõe da gama Hygiene First. Esta gama de soluções fabricada com base nas premissas do design higiénico assegura a inocuidade das zonas de trabalho na indústria e na hotelaria, além de tratar e gerir a drenagem da água residual produzidas nestes ambientes.

 

Organizador para Separação de Gorduras da ACO