Actualidade

A drenagem da água em ciclovias

14/04/2021
Vitoria é a cidade espanhola com mais quilómetros de pista para bicicletas por cada 100.000 habitantes. Conta com 49,6 km. A cidade basca juntamente com Valência, Saragoça, San Sebastián ou Sevilha são as que têm redes para se mover de bicicleta de forma segura. No entanto, na análise das vias destinadas às bicicletas não só os quilómetros construídos devem ser valorizados mas também deve-se ter em conta a segurança destas redes com base na sua projeção, sinalização ou planificação em diferentes ambientes urbanos ou rurais.

É cada vez mais necessário que os espaços urbanos e naturais contem com uma rede de ciclovias. É um dos eixos mais importantes para incentivar opções de mobilidade mais sustentáveis, que podem aproveitar não só as bicicletas mas também outra tipologia de veículos ligeiros como trotinetas elétricas.

Existem diferentes tipos de ciclovias:

  • Pista de bicicleta: ciclovia que passa adossada à faixa de rodagem, num sentido único ou em dois sentidos.
  • Pista de bicicleta protegida: pista de bicicleta que contém elementos laterais que a separam fisicamente do resto da faixa de rodagem, bem como do passeio.
  • Passeio para bicicleta: ciclovia assinalada sobre o passeio.
  • Pista de bicicleta: ciclovia integrada do tráfego motorizado, com tracejado independente do das estradas.
  • Caminho ciclável: via para peões e ciclistas segregada do tráfego motorizado que passa por espaços abertos, parques, jardins e bosques.

Uma correta drenagem desta tipologia de vias é fundamental para garantir a sua boa qualidade, já que afeta diretamente a sua segurança e comodidade, e constitui um dos requisitos essenciais para o seu bom estado de conservação, evitando a deterioração do pavimento e da plataforma.

Além disso, é preciso ter em conta que a bicicleta é um veículo de duas rodas, facto que faz com que seja suscetível às quedas perante a presença de água na via. Isto torna imprescindível que o desenvolvimento e projeção destas faixas tenha implementado uma rápida evacuação da água da chuva que deve permitir a condução com condições adequadas de segurança e comodidade, evitando a perda de capacidade da rodagem da bicicleta.

 

Principais recomendações construtivas e de projeção para a drenagem das ciclovias

Existem algumas normas técnicas de projeção de ciclovias que costumam ser comuns a um determinado território, mas que podem variar segundo o tipo de via e a intensidade de utilização.

  • Geralmente, a drenagem superficial das vias fica garantida com um desnível ou inclinação mínima de 2%. Em troços de fraco declive longitudinal é recomendado aumentar esse valor, sendo aconselháveis desníveis que oscilem entre os 2% e os 3%. No caso de serem vias adjacentes a outras existentes, esta inclinação será sempre para estas vias, aproveitando o sistema de drenagem existente.
  • A drenagem das ciclovias tentará aproveitar a topografia, de forma a ajustar-se ao terreno, evitando na medida do possível a instalação de redes complicadas para a evacuação das águas da chuva.
  • Os sistemas de drenagem respeitarão sempre o meio ambiente da ciclovia e terão de ser configurados para que mantenham sempre o bom estado da camada de tráfego.
  • Como elementos auxiliares para os sistemas de drenagem, pode-se considerar manter plantações de vegetação no contexto da ciclovia para aproveitar a função de retenção dos escoamentos das águas da chuva.
  • As tampas das caixas de inspeção e outras irregularidades têm de estar niveladas com a superfície da via.
  • A orientação das grelhas de drenagem deve ser perpendicular ao sentido da circulação.
  • A separação entre as grelhas deve ser a mínima possível para evitar os acidentes dos ciclistas.
  • Escolher um canal de drenagem de acordo com a sua capacidade de carga e o tráfego real que poderia ter essa via. Classe de Carga A15. 15 kN - 1,5 t. Para zonas verdes, caminhos pedonais ou com passagem para bicicletas. / B125. 125 kN - 12,5 t. Para passeios ou superfícies equivalentes, zonas de estacionamento acessíveis apenas para veículos ligeiros. / C250, 250 kN - 25 t. Para laterais de ruas ou estradas, zonas de estacionamento para veículos.
  • Planear uma correta manutenção e limpeza dos canais de drenagem por motivos de vegetação ou resíduos, e para corrigir possíveis estragos.
     

Na ACO dispomos de diversas soluções que se adaptam às condições de cada via para bicicletas. Se a via é projetada em zonas urbanas ou pedonais, o ideal é que o canal de drenagem opte pela utilização da grelha ACO Brickslot. Trata-se de uma ranhura mínima quase invisível que permite uma recolha eficaz das águas pluviais adaptando-se à projeção do pavimento.

Em vias onde a circulação de bicicletas e outros veículos é mais intensa, ou devido às suas características é necessário um sistema de canal de drenagem com maior capacidade de carga, é melhor optar por canais de drenagem ACO Self que conta com uma grande capacidade hidráulica efetiva e a autolimpeza do canal. A ACO dispõe de diferentes tipos de redes de grelhas segundo a tipologia do pavimento e com sistemas de fixação das mesmas muito seguros.

Contacto  Aviso Legal